E por aí...Diamond Street,30

 

 

Há 37 anos moramos aqui, precisamente no nº30 da Diamond Street em Saltburn (hoje pintado a cor turquesa mas que na altura tinha a cor da madeira)! Proximamente falarei dessa “instituição nacional” que são os B&B (Bed & breakfirst)  como era este da da Srª Musgrave.

 

Foi no ano do 25 de Abril quando as aulas no Liceu da Amadora terminaram no dia 26 do mesmo mês e como, entre RGAs e RGPs já não havia nada que fazer, resolvi entrar em férias mesmo que muito antecipadas! Assim, tomei o avião para estes sítios onde a minha outra metade treinava numa fábrica algures num sítio para estes lados…

Foram uns verdadeiros meses de paz onde nem as notícias da revolução chegavam! Não admira pois os telemóveis não existiam, e o Messenger e o Spype nem sequer ainda parte do sonho dos comuns mortais. O telefone era caro e por isso só semanalmente usado para conversas muito especiais como saber como a minha filha de 3 anos se ia comportando lá porBragança… depois, nessa altura, o meu inglês deixava a desejar e por isso comprar o jornal todos os dias ainda não era um hábito…

 

Como disse, assim vivi tranquilamente em Saltburn-by-the-Sea, uma deliciosa village inglesa pendurada mesmo na borda de uma enorme arriba, tão alta era que, já nos tempos da Rainha Vitória tinha um elevador, à maneira do da Nazaré, para se atingir a praia.

 

Em inglês Village significa pequena cidade rural, porém esta não vivia exactamente apenas do mundo rural mas de termas sulfúricas que aí existiam.Graças a estas, no tempo da Rainha Vitória, foi um centro de lazer importante. Importante para os bafejados pela sorte já que nessa altura, tal como estava escrito no placar junto ao Pier, os trabalhadores não tinham direito a leisure time!

A rainha frequentava as termas e daí, na altura, Saltburn ser um sítio muito in como hoje se costuma dizer... alguns edifícios assim o atestam. Hoje esta praticamente como há trinta e tal anos e claro sem o brilho dos tempos da rainha!

 

 Os piers são muito comuns nas cidades de praia e neles havia diversas distrações sendo a maior delas poder passear por cima das ondas! Não se esqueçam que isto se passava no séc.XIX!

 

Tempos difíceis eram esses para a maioria da população que não tinha horário de trabalho, weekends ou holiday!

 

 

O nº 30 é a 1ª da direita e o nosso quarto era no 1º andar

 

 

 

O Pier visto do cimo da arriba

 

 

 

Para passear sobre as ondas...

 

 

 

Hotel Zeetland

 

 

 

 

 Bancos para poder contemplar o mar...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 20:15 | link do post | comentar