Terça-feira, 31.05.11

Ir lanchar à cerejeira!

 

 

Desde miúda que nunca mais tinha comido cerejas directamente da cerejeira! Isso costumava acontecer quando o meu pai nos levava à quinta do Sr. Álvaro Pinto de que já falei uma vez  Na Terra do(s) Plátano(s).

 

 

 

Lembro-me que a cerejeira era enorme e os ramos carregados de cerejas dobravam-se até ao chão! Para nós era qualquer coisa de fantástico poder colher e comer todas as que queríamos… Agora mais de cinquenta anos depois estou a ter de novo esse grande prazer… a minha cerejeira está carregada e está logo ali, portanto não faz sentido colhe-las e traze-las para a mesa, assim sendo finalizada a refeição aí vamos nós e acabado o apetite ficamos sem saber ao certo quantas comemos!

 

À hora do lanche e agora sozinha aí vou eu e pica daqui, pica dali entro em competição com a passarada que se aproveita da minha ausência...

publicado por naterradosplatanos às 21:25 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Quinta-feira, 26.05.11

Presunção a minha...

 

    

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 …pensar que as minhas árvores iam sofrer com a minha ausência! Nada disso, pelo contrário pois estão carregadinhas, vejam a cerejeira, a nespereira, a ameixeira, o marmeleiro, os kiwis, a figueira e até a romãzeira promete uma grande safra! Os maracujás esses, sentiram-se um pouco mais…

 

A horta é que este ano não será famosa pois já cheguei fora da época de semear as abóboras, os tomates…Talvez uns feijões que trouxe do lado de lá do oceano venham a dar qualquer coisa, veremos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

tags:
publicado por naterradosplatanos às 20:56 | link do post | comentar | ver comentários (10)
Terça-feira, 24.05.11

E por ai...numa qualquer "ocidental praia lusitana"

 

  

 

 

Agora que ambos estamos verdadeiramente livres e depois de arrumada a casa chegou a vez de pegarmos no nosso “Yacht do asfalto” e rumarmos a ocidente e para norte, logo para noroeste do Areeiro…

 

 O tempo está maravilhoso, neblina pela manhã como é hábito por estes sítios, depois o dia fica morno pois a brisa marítima assim o mantém… O mar esse é o que nós conhecemos, sempre em rolos de espuma, nada que eu visse por lá, quer na Nova Scotia quer no Cabo Cod (Boston). Talvez porque ainda era Outono e os rigores de inverno ainda não tivessem chegado ou então porque em ambos os casos os Ventos de Oeste sopram do continente ao contrário da Europa onde sopram sempre do mar.

 Naqueles sítios o mar mais parecia um lago e não fossem as marcas das marés, em alguns sítios, por isso o poderíamos tomar.

 

O Furadouro (Ovar) está muito bonito, muito limpo e tem um lungomare (palavra italiana para passeio marítimo) muito agradável além de caminhos de madeira sobre as dunas caso não se queira por os pés na areia! 

 

  

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 18:44 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Sexta-feira, 20.05.11

O nosso relógio de cuco

 

 

 

 

Hoje estava mesmo sem assunto mas de repente senti as horas no meu relógio de cuco... O pobre também deve ter sofrido com a minha ausência pois está a fazer os “cu-cus” todos trocados! Assim encontrei assunto.

 

Quando eu e a minha irmã éramos miúdas tínhamos um verdadeiro fascínio por um relógio de cuco que havia na ourivesaria da D. Amélia e ela, era tão querida, que quando vindas da escola o lá íamos espreitar, o punha a cucar para nós. Os anos passaram… e muitos!

 

Em 1993   estávamos de férias em Insbruck, à porta das lojas das ruas turisticas havia centenas deles, os filhos ainda pequenos estavam connosco e lembro-me que foi um momento mágico quando fomos escolher um para nós. Claro o nosso é muito simples se o compararmos com aqueles cheios de elementos pitorescos próprios daquelas terras, mas fez a alegria dos meus filhos…e a minha também.

Nos primeiros tempos aqui em casa, o relógio fez os encantos do meu André que, puxando uma cadeira para a frente dele esperava pacientemente que ele fizesse cu-cu, cu-cu!

 

Desde essa altura lá está ele na mesma parede, ultimamente nem sempre a funcionar porque a corda se acaba e eu nem sempre me lembro de puxar as pinhas para cima…mas mesmo assim ele fica lá muito bem e sempre tem algum descanso enquanto os meus  netos não chegam!

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 22:08 | link do post | comentar | ver comentários (12)
Quarta-feira, 18.05.11

E por aí...

 

 

O ano passado, quando vi o Mont Royal vestir-se de verde lembrei-me dos jacarandás de Lisboa (e do meu claro!) Nessa altura lembro-me de ter dito que era pena que o turismo nunca tivesse tido a ideia de promover passeios temáticos dedicados a estas lindas árvores tropicais que vestem de azul arroxeado  inúmeras ruas e largos de Lisboa…

 

Este ano lá para Março e portanto ainda do outro lado do Atlântico apercebi-me que em Washington D.C.  há programas especiais por alturas do florescer das cerejeiras que são um dos ex-libris da cidade e que, segundo o que li, lá levam milhares de turistas!

 

 

 

Hoje passeando por aí constatei, mais uma vez, quantas ruas lisboetas estão assim vestidas! Na Rua Barata Salgueiro como mostra a fotografia que tirei, de um lado estão os jacarandás, do outro árvores de flores brancas das quais porém não seio o nome…o contraste é lindo!

publicado por naterradosplatanos às 18:27 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Segunda-feira, 16.05.11

Não, ainda não são das minhas…

 

Não, ainda não são das minhas…

 

Estava com saudades  porque o ano passado nem sequer as vi no supermercado que eu costumava frequentar e por isso só vagamente me lembrei delas.

 

 

 

No meu ano de Itália vi-as, mas ao preço proibitivo de 18€, resolvi passar sem elas… Agora cheguei mesmo na época e embora as minhas além de atrasadas, eu tenha os pássaros a concorrer comigo, o problema está resolvido porque S. Julião, logo aqui a uns 8km a trás da minha casa tem pomares de cerejas maravilhosas e a 3€!! Portanto posso mesmo matar todas as saudades! Então, ontem fui ao Monte das Cerejeiras e lá estavam caixas e caixas prontas para serem distribuídas por aí… 

 

 

 

    

  

  

 

 

 

 

  

 

publicado por naterradosplatanos às 07:00 | link do post | comentar | ver comentários (11)
Quinta-feira, 12.05.11

Entrem que a Casa é vossa!

 

    

     

Hoje é o primeiro dia nesta nova morada, mas antes de explicar porque escolhi este nome quero aqui  agradecer ao Jorge a sua disponibilidade, pois foi ele o autor do layout deste novo blog, tal como da fotografia que, embora sendo da entrada da minha casa, foi ele que a fez no verão passado. Obrigada Jorge!

Agora vejamos porque escolhi este nome.  Foi sim o simples facto de que eu mais ELE (o marido) temos provavelmente algum gene de nómada e agora estando os dois com todo o tempo para nós...  estaremos às vezes no Areeiro mas  também andaremos por aí, para já dentro da Pátria, depois logo se vê.

 

Depois de um ano de ausência as coisas aqui pelo Areeiro não estavam mal, se esquecermos as aranhas que ocuparam todo e qualquer canto disponível e um certo cheiro a bafio que senti ao abrir da porta!

O jardim estava bem cuidado graças ao Sr. Romeu, mas evidentemente não tinha flores, e pasme-se também não vi vestígios de qualquer toupeira! Eu, estava à espera de ver a minha relva uma espécie de solo lunar em  verde, mas não, ao contrário do que tem acontecido de outras vezes que me ausento, mesmo que por um fim de semana!

Este simples facto vai dar um certo alívio à minha sobrinha Susana e à minha irmã que se auto nomearam protectoras das mesmas a ver pelos comentários que me fizeram! Esta auto proclamação aconteceu quando falei da receita que o Diego do Panamá, me tinha dado, aquela que metia Alka Seltzer e fiambre to get rid of com elas! (alguns/as devem-se lembrar). Porém acho que não devo embandeirar em arco, porque ainda agora o calor começou, mas claro, se aparecerem não vou perder a oportunidade de experimentar a receita, pese isso à Lena e à Susana…

Deixo-lhes aqui a fotografia de uma buganvília que estava a espreitar a minha chegada!

 

Já agora acrescento que o meu jacarandá ainda não floriu!

 

Nesta nova morada cá fico à vossa espera…

 

p.s. Vão se perguntar como é que elas estão tão bonitas.... há uns tempos li num site brasileiro sobre as mesmas que dizia: buganvilia esquecida, buganvília florida. Conclusão lógica, gostaram da minha ausencia! 

 

 

 

Esta não espreitou, mas inclinou-se para me dar as boas vindas!

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 19:47 | link do post | comentar | ver comentários (10)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Maio 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
17
19
21
22
23
25
27
28
29
30

posts recentes

últ. comentários

  • Lena, consegui sete sementes das bagas que trouxe....
  • Quem suspeitaria que esta beleza de arbusto era or...
  • Também tenho o privilégio de receber postais do gé...
  • Tenho visto esporadicamente a Volta na televisão q...
  • É um desperdício essa piscina tão convidativa não ...
  • É melhor ir comprar um determinado antimosquitos à...
  • Ó Lena, tens toda a razão!
  • Não será "ir fazer a barba a Cacilhas"? A mim mais...
  • Ficamos felizes quando as criancas se divertem mes...
  • Grande "bomba", afilhada! Gostei de ver. Continuaç...

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO