Segunda-feira, 31.12.12

No Areeiro... eles emanam magia!

 

 

Desde sempre estes pequenos globos me fascinaram e já tive pelo menos mais dois mas que não resistiram a mãos curiosas…

 

Quando passo por alguma montra que os tem, paro sempre a admira-los! Também penso sempre que dariam uma coleção bem interessante mas, os realmente bonitos, têm preços proibitivos e como não são coisas necessárias acabaram sempre por lá ficar.

 

Este que veem na fotografia comprei-o há alguns anos e tem uma música de Natal.

Todos os Natais, por esta altura, sai do sítio em que está guardado durante todo o ano e tem lugar onde os miúdos o possam admirar e com muito jeito pegarem-lhe um pouco, agita-lo para que a neve caia e por instantes ouvirem a música que dele sai…

 

 

Amanhã entra um Novo Ano e seria bom que a magia deste pequeno globo se transmitisse a 2013!

Para todos os que aqui passam um Ano Novo melhor do que o que nos anunciam…

publicado por naterradosplatanos às 00:36 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Domingo, 23.12.12

Noite de 25 de Dezembro em Nova York

 

Noite de 25 de Dezembro de 2010 em Nova York…

 

 

Já lá vão dois anos, estando sozinhos no Canadá decidimos ir passar o Natal a Nova York. Como escrevi na altura* aquela magia que eu suponha e que a maior parte das pessoas associa à quadra passada nesta cidade, não a senti mas, o Espírito de Natal sim, esse encontrei-o!

 

Eu conto. Era noite de Natal e nevava intensamente o que tornava a noite mais silênciosa apesar do permanente bulício da cidade que se diz nunca dormir… entramos num restaurante perto de Time Square, o ambiente era bom, criados e mesas impecavelmente postas, luz suave… Veio o cardápio, escolhemos mas já nem sei o quê, era um pouco estranho estarmos ali os dois sós... comemos mais ou menos em silêncio. Preparávamo-nos para sair aguardando apenas  que nos trouxessem a conta… entretanto a porta giratória move-se e este seu mover deixou entrar o que para mim personificou o verdadeiro Espírito de Natal!

 

Um sem-abrigo entra, logo seguido de um casal, aí nos seus quarenta, que fazem menção de o amparar… dirigem-se ao rececionista que lhes indica uma mesa… sentam-se os três em frente a uma toalha impecavelmente branca onde se enfileiravam copos de pé alto… o homem andrajoso está imóvel… a nossa conta chega, pagamos, a porta giratória leva-nos de novo para a rua… com muita pena minha não pude seguir a cena que se me deparou pois já não havia motivo para continuarmos a ocupar a nossa mesa!

 

Porém o Espírito de Natal fez-se pela primeira vez, como adulta, inteligível para mim!

 

 

Sim, isto que conto aconteceu mesmo no dia 25 de Dezembro de 2010 em Nova York.

 

 

http://naterradosplatanos.blogs.sapo.pt/2010/12/30/

 

 

publicado por naterradosplatanos às 10:07 | link do post | comentar | ver comentários (8)
Sexta-feira, 21.12.12

Do Areeiro… no dia do Solstício

 

 

 

Hoje é dia do Solstício de Inverno, momento em que o Sol durante o seu movimento anual aparente, na esfera celeste, apresenta a maior declinação em relação ao plano do Equador.

 

É o dia em que começa o inverno e simultaneamente o momento a partir do qual os dias começam a crescer.

O povo, conhecedor empírico, diz que no Natal os dias têm o salto de um pardal! Acrescento ainda, para animar as/os meus leitores/as, que o inverno é a Estação do ano mais pequena em número de dias e portanto qualquer dia aí está a Primavera!

 

 

Assim aqui fica a esperança se não em dias melhores, pelo menos em dias maiores!

publicado por naterradosplatanos às 21:39 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 18.12.12

Auguri...

 

É a palavra que em Itália consubstância todos os desejos próprios desta época, assim para todas/os que por aqui passam desejo Boas Festas e um 2013 com Saúde, Paz, Compreensão e um pouco mais de dinheiro do que aquele que cada um precisa e... um pouco mais de tranquilidade na turbulência dos tempos!

 

 

* fotografia tirada em Montreal no Natal de 2010 na Place des Arts

 

publicado por naterradosplatanos às 10:46 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Quarta-feira, 12.12.12

Do Areeiro... trivialidades

 

 

Depois de muitos dias com muito que contar e acho que ainda não terei contado tudo, agora aqui pouco mais há que trivialidades.

 

Como por todo lado, as temperaturas caíram imenso e aqui no Areeiro até já duas vezes estiveram negativas (-1), lá no fundo das minhas “ sete quintas”! Assim o dia de ontem foi destinado a proteger os meus maracujás há pouco plantados e o resultado parece ser o da incubadora de pequenos fantasmas…

 

Esperemos que resulte.

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 13:37 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Sexta-feira, 07.12.12

Do Areeiro… adenda ao ”post” anterior

 

 

 

Ontem o post já ia longo e por isso deixei para hoje a apreciação do grupo de “excursionistas”.

Uma coisa interessante foi o poder analisar as pessoas e conscientemente observar o seu comportamento. Claro que também houve quem nos analisasse e já no fim, em conversa à mesa alguém disse que nós eramos muito caladinhos… efetivamente eramos, mas também só assim me foi possível ir fazendo essa análise.

 

Havia aquelas, digo aquelas porque normalmente os homens não entram por aí, que rapidamente deram a conhecer as quintas que tinham, os azulejos Viúva Lamego que as decoravam, a piscina de muitos metros com um fundo decorado… Outras falando das joias que as traziam pois não se podiam ver sem elas, embora as melhores estivessem num cofre no banco! Só pergunto para quê joias numa viagem de recreio?!

 

Depois uma, sempre insatisfeita reclamando junto do guia por falta de tempo para irem aqui ou ali, pois meteu-se-lhe na cabeça que tinha que ir a um museu que não estava programado.

 

Também uma outra com problemas de locomoção (devia ter pensado antes de se meter numa destas) e que foi fonte de alguns atrasos e até de uma discussão deselegante com um participante solitário por disputa de lugar!

 

Depois havia a “star” uma elegante senhora que à ida foi ao meu lado no avião e que, tendo-nos sido distribuído um jornal semanário turco em inglês, para o caso o STAR, cujo cabeçalho tem uma faixa vermelha com uma estrala em branco, tal como a bandeira turca não lhe agradou. Com grande espanto meu diz-me ela: não, esse não leio que é comunista!! Primeiro pensei que não soubesse inglês, mas não, porque depois pediu-me para dar uma vista de olhos ao Daily Mail que eu tinha comprado no aeroporto.

 

Interessante, interessante foi ouvir o “empresário”, que apesar das minhas aspas o era mesmo. Ele e a mulher teriam 40 e poucos anos, eram de uma aldeia perto de Barcelos o que explica que de vez em quando, na exuberância de se exprimir, lá viesse um “carago”( mas só isso). Segundo ele, vieram do nada, deixou a escola cedo e foi trabalhar para uma fábrica têxtil durante alguns anos. A fábrica faliu e ele e a mulher decidiram então abrir o negócio, basicamente tingindo materiais para confeção. Segundo a mulher estão a passar, ao contrário do que se imaginaria, uma fase muito boa e que desde Junho não têm tido mãos a medir!

Na sua filosofia muito própria de “nunca perder tempo” diz ele que as falências dos grandes tem sido um maná para os pequenos! A sua desinibição permite-lhe conseguir ir a feiras internacionais mesmo não dominando línguas e obter contratos de fornecimentos como disse nesse dia à mesa. Também nos disse, que tem dois filhos, que não falta lada lá em casa e que todos os anos fazem férias de TI (tudo incluído) e assim já foram a Cabo Verde, México, e duas vezes à República, deduzi eu que se tratava da R. Dominicana. Tudo isto dito de forma simultaneamente exuberante e simples sem a pretensão de, como costumamos dizer, “de se armar” !

 

 Não imaginam como eu apreciei e como gostei, embora já no último dia, de ficar ao lado desta alma, quer pela sua história de vida quer por uma certa “pureza” com que a encara!

publicado por naterradosplatanos às 13:01 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Quinta-feira, 06.12.12

Do Areeiro... em jeito de balanço

 

 

 

Definitivamente não é a forma de viajar que nós gostamos. É tudo a correr, mesmo se nos dão uma hora livre não a consigo aproveitar tal é a preocupação de não chegar atrasada ao autocarro! Depois é um entra e sai ou então intermináveis horas de percurso. Mesmo nem dá para tirar fotografias de jeito uma vez que é sempre a andar para não perder de vista o “pastor”!

 

Mas não houve nada de bom? Houve e muitíssimo! Para uma ex- professora de Geografia há coisas que nos dizem mais do que para o normal dos turistas. Atravessar o mundo rural, ver as aldeias, as pessoas que as habitam, os campos cultivados, umas vezes já patente alguma modernidade, outras vezes de pura subsistência, os pomares de romãzeiras agora a perderem a folha, aqui e ali rebanhos de ovelhas, mais além outra aldeia de casas muito precárias… Podemos dizer que o aspeto era o mesmo do mundo rural português de há 40, 50 anos.

 

Depois, as cidades que só vimos à passagem, pareceram-me buliçosas, muita gente na rua e tudo o que se vendia estendido para o passeio, numa confusão de cores.

 

Depois Istambul, onde quero voltar para vermos à nossa maneira, cheia de gente, muita gente. Cidade já com alguns arranha-céus que sobressaem do casario relativamente baixo e onde as mesquitas com os seus minaretes lhe dão um ar encantado…

 

As poucas pessoas com que contactamos foram sempre simpáticas e como disse algumas saiam-se bastante bem no seu português. O turismo de portugueses para a Turquia deve ser significativo, não só por, como disse, encontrarmos bastantes turcos a compreender-nos como também pelo número de publicações turísticas na nossa língua em todos os sítios a que fomos.

 

O motorista, bastante novo ainda, embora não falando português foi sempre simpático, muito seguro e sempre pontual. O Bechir, nosso guia foi excelente, muito sabedor relativamente á história da Turquia, mas também capaz de nos dar uma perspetiva da Turquia de hoje, desde o salário mínimo, às rendas das habitações, ao sistema de ensino às diferenças entre o ocidente turco e o seu oriente paredes meias com o Irão e a Síria. Jamais foi vaidoso relativamente ao país não escondendo nunca os problemas que ainda existem.

 

Um dos problemas que se põe é com a água, referindo que os turcos estão um pouco dependentes da água engarrafada, porém duvido que isso se possa tomar à letra! Porém, pelo sim e pelo não, lavamos sempre os dentes com água engarrafada e nunca comemos saladas, pese a variedade e o ar excelente que tinham!

 

Acrescento ainda que não vi pedintes na rua (será que o Corão o não permite?), nem crianças miseráveis. Também, e dado que a Turquia é um estado laico, rara é a rapariga nova que usa os cabelos cobertos, ao contrário da mini-saia que se vê frequentemente, a cabeça coberta só já em pessoas com idade e quase sempre só lenço, raramente o negro dos pés à cabeça!

 

Para terminar, pois este post já vai muito longo, a Turquia “já está” na Zona Euro pois aqui tudo se vende e claro, tudo se compra em €€€!

 

publicado por naterradosplatanos às 14:03 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 04.12.12

Em Istambul

 

 

O tempo foi pouco, muito pouco para tanta coisa que eu desejava ver, mas quem vai em grupo sabe à partida que tem que se sujeitar. Por isso ver Istanbul terá que ficar para outra vez, mas por nossa conta.

Aqui fica o que de melhor consegui no entra e sai do autocarro para a mesquita, da mesquita para o autocarro e daqui para o mausoléu, daqui para a cisterna... de novo para o autocarro para passarmos mais meia hora no caos do transito antes de chegar a novo sítio… em consequência desse  caos já não temos uma hora para a visita mas apenas 20 minutos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 18:11 | link do post | comentar | ver comentários (9)
Segunda-feira, 03.12.12

O grande bazar...

Hoje foi um dia sem um minuto livre até às cinco da tarde! Como tal só amanhã poderei publicar algumas fotografias.
Assim sendo vou ficar- me pela minha perspectiva do Grande Bazar daqui de Istambul.
Decididamente foi um lugar que não me atraiu embora tivesse ouvido falar dele com entusiasmo. Mesmo muitas destas "excursionistas" que nos acompanham estavam ansiosas porque chegasse a hora de lá ir.
Garanto-vos que podia lá estar um dia inteiro que certamente não compraria mais do que comprei: chá de maçã, uma caixa de doces típicos " turquish delight" e uma "fita" de pacotinhos de especiarias! Dada mais uma volta entre dezenas, centenas de pequenas lojas que se distribuem em quadrilateros, pejadinhas de mercadorias que passam pelas joias (serão??), pelas sedas, tapetes, couros, chás, especiarias... resolvemos então regressar ao hotel com as nossas poucas aquisições. Não é que então verificamos que as ditas especiarias não passavam de colorau, cominhos, oregãos, pimenta... e pásme-se, folhas de louro!! Mas isto, enfim, foi uma burrice nossa não lermos com atenção o que nelas estava escrito. Mas pior pior é o ter que se regatear, mesmo essa simples "tira" de especiarias. Pediram-nos 20€ por tudo o que acima mencionei, mandamos 12 e acho que se tivéssemos tido a coragem de mandar 7 ou 8 teríamos trazido tudo por esse preço! Detesto, pois mesmo ficando nesses 7 ou 8 sentiria ainda que poderia estar a ser roubada...

Dirão que eu não sirvo de exemplo pois não sou consumista, é verdade, mas eu prefiro o "preço certo"!!
publicado por naterradosplatanos às 16:16 | link do post | comentar | ver comentários (6)
Domingo, 02.12.12

jantar "sui generis"

 

Hoje o dia foi longo, e mais longo ainda porque tivemos uma avaria o que nos levou a um atrazo de mais de duas hora. Assim em vez de chegarmos a Istanbul às 8 da noite, chegamos depois das 10! O resultado foi que já não havia hipótese de jantar no hotel nem nas redondezas. Valeu-nos um saquinho de frutos secos comprados numa paragem da estrada, dois pacotinhos de bolachas e um quadradinho de queijo que tinha trazido do avião (guarda o que não presta e terás o que é preciso, aplica-se aqui!), acompanhado de um chazinho graças ao kit que para esse fim trazemos sempre  connosco.

 

Concordaremos que foi uma forma sui generis de comemorarmos os meus 68 anos!

tags:
publicado por naterradosplatanos às 22:00 | link do post | comentar | ver comentários (5)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Dezembro 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
19
20
22
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

últ. comentários

  • Teodora, neste Agosto tórrido, há pouco que contar...
  • Não tem blogado! Foi à Tasmânia fazer uma workshop...
  • : )))Que bom ter essa disponibilidade de tempo.
  • Boa sorte!!!! : )
  • Lena, consegui sete sementes das bagas que trouxe....
  • Quem suspeitaria que esta beleza de arbusto era or...
  • Também tenho o privilégio de receber postais do gé...
  • Tenho visto esporadicamente a Volta na televisão q...
  • É um desperdício essa piscina tão convidativa não ...
  • É melhor ir comprar um determinado antimosquitos à...

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO