Domingo, 31.08.14

Digam o que disserem...

Dizem que vem aí um mês de Setembro quente, mais quente do que o mês de Agosto que está a terminar, mas o relógio genético não se engana!

Chega a hora e comandadas por algo interior aí estão elas a aprontar-se para partir rumo a África até onde esta é atravessada pelo Equador.

Lembro-me de quando éramos miúdos a euforia com que as recebíamos quando as primeiras cortavam o céu dos sítios das nossas brincadeiras!
Elas anunciavam-nos a Primavera, quando ainda não sabíamos que 21de Março era o primeiro dia!
Também sabíamos que quando se aquietavam dos seu voos estonteantes e se penduravam nos fios elétricos, que então cruzavam as ruas, se estavam a aprontar para partir e que levariam com elas o Verão...

Hoje recebi esta fotografia tirada pelo meu irmão que é um apaixonado por andorinhas!




Neca, obrigada por ma teres enviado, está excelente e muito bem enquadrada.
(tirada em Sendas, Trás-os-Montes)
publicado por naterradosplatanos às 18:23 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 28.08.14

Almoço de Verão

Claro que já não são as adolescentes a quem ensinei a a "ler as nuvens" ou a compreender a pobreza no 3º Mundo... hoje são duas amigas que me prezam e que gostam de tempos a tempos, se encontrar comigo... ontem fomos almoçar as três e ficou instituído o "Almoço de Verão"!
Perguntarão, de que conversam quando 35 anos as separam?
Nada melhor que transcrever os mails que recebi depois do nosso encontro:

"Querida professora
Soube-me mesmo, mesmo bem! Teria passado a tarde inteira assim, em conversas simples, saborosas... A actualizar a vida!
Foi bom-mesmo-bom! Instituiremos o almoço de Verão!
Um enorme abraço
Sandra"

"Querida professora
Para a próxima tem de ser almoço de Verão e tarde também! Soube a pouco... ADOREI,
Fátima "

Só posso dizer que fui muito feliz ao longo de 36 anos, feliz a ensinar, mesmo que pudesse ter havido pelo caminho alguma "areia no sapato". Porém como não me lembra de nenhuma me ter ferido, não deve ter sido nada de relevante!
publicado por naterradosplatanos às 18:00 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Quarta-feira, 20.08.14

Notas finais...

Já estamos no aeroporto (32km de Estocolmo), o movimento não é muito, se formos a ver a Suécia não é um país turístico, não tem propriamente monumentos naquele sentido que é costume pensarmos e não tem praias... Por isso esse tipo de passageiros é restrito. Outras cores de pele e outros cabelos escondidos ou não, devem ser de quem vem ou vai de visita a outras paragens em visita aos seus. Comparado com o aeroporto de Lisboa fica muito atrás! O nosso é realmente bonito e as lojas incomparavelmente melhores, mais chiques! Como o avião que nos há-de levar ainda não chegou aproveito para umas notas finais: - 1sek (coroa sueca) igual a 0,11€ - um café entre 18 a 22 sek -1 litro de gasolina ou gasóleo 1.4 a 1.5 sek - um prato no restaurante de 59 sek em diante - muita gente nova ao contrário do Norte onde a gente idosa se notava bem -muitos carros de bebé quase sempre com bebés loiros - na parte central, áreas de negócios e lazer os negros são mt poucos - nos subúrbios dominam os negros juntamente com os muçulmanos, em Reckley vimos mesmo uma mesquita e o bairro de casas sociais pareceu-nos exteriormente com bom aspeto. - o principal senão como já disse, é a fraquíssima informação em inglês, não obstante aqui a Sul todos nos entenderem e se explicarem em inglês, as placas informativas continuam só em sueco! Mas foi bom ter podido voltar, rumar a Norte, de novo a Sul e 3271km depois voltar a CASA!

publicado por naterradosplatanos às 13:24 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Metro em Estocolmo ...

t-Central station Kungsträdgärden Rädhuset Näckrosen Solna Centrum Station p.s.como a minha click-click é limitada a falta de luz faz-se sentir!

publicado por naterradosplatanos às 12:40 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 19.08.14

E por aí... último dia em Estocolmo

Hoje o dia foi destinado ao metro de Estocolmo que muitos conhecerão por fotografias que correm em Power Points por essa internet. O melhor é mesmo comprar um bilhete para o dia e entrar e sair de uma seleção de estações que se deve ter feito previamente.Depois é esperar pela 9, 9.30 para deixar passar os que trabalham, e então poder admira-las. O que espanta neste metro, melhor em algumas linhas, é a amplidão de algumas estações que foram literalmente cavadas na rocha, o que lhes dá a imponência de uma catedral! Obviamente que não são todas assim, embora todas elas tenham algum elemento decorativo e foi com surpresa que descobrimos que a Fridhemsplan Station está decorada com azulejos portugueses Viúva Lamego, oferecidos em 1997 pelo Metro de Lisboa à cidade de Estocolmo! Aqui ficam elas e amanhã dia de regresso mostro as fotografias de algumas das estações mais espectaculares.

publicado por naterradosplatanos às 17:33 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Segunda-feira, 18.08.14

E por aí... Hop-on, Hop-off

A melhor maneira de "atacar" uma cidade quando se têm poucos dias é precisamente comprar um bilhete num "sightseeing", fazer pelo menos uma volta completa e no prospeto que nos dão marcar os sítios a que achamos que quereremos voltar.
Ora como já estivemos cá há 12 anos e entretanto já vimos muito, de poucas coisas já nos lembrávamos, portanto aplicamos a receita Hop-on Hop-off.

Estocolmo é uma cidade bonita, sobretudo pelas cores que lhe dão um tom dourado quando faz sol, e por toda a água que a envolve.



Claro que as fotografias que a maior parte dos turistas fará nada terão a ver com os postais que vemos nos escaparates. Talvez a maioria talvez não se aperceba, a não ser quando mais tarde as vai rever. Então se aperceberá da quantidade de semáforos, de sinais de trânsito, de candeeiros e de fios que fotografou!



Os transportes públicos aqui são elétricos, logo as ruas e cruzamentos são cobertos por uma verdadeira teia de fios de que só então se dará conta...

Aqui ficam mais algumas das que fiz hoje





tags:
publicado por naterradosplatanos às 19:43 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Domingo, 17.08.14

E por aí... já em Estocolmo !

Hoje tinha pensado não escrever e deixar para amanhã esta minha presença aqui mas, consultando o meu e-mail, tinha lá um da minha tia (91 anos no próximo Outubro) em que me dizia que adora ler os meus posts. Assim sendo este é especialmente para ela, não pelo assunto mas apenas para ela o encontrar quando clicar "No Areeiro e por aí..." De Uppsala a Estocolmo é muito perto, mesmo tendo que entregar o carro no aeroporto (ele aqui não nos serviria para nada) chegámos ao meio dia. Hoje é domingo e parece-me haver algo de incongruente nos horários de abertura do comércio e dos serviços... Comecemos pela devolução do carro no aeroporto. Realmente quando o levantamos, antes de ir para Norte, logo nos disseram que só o podíamos entregar pessoalmente hoje às 3 da tarde(!!) isto porque até essa hora não haveria quem nos atendesse, pois o balcão estaria encerrado! Como objetamos semelhante horário disseram-nos que então poderíamos deixar o carro no parque a qualquer hora, em qualquer lugar e deitar as chaves numa caixa para o efeito!! Achamos estranho mas lá partimos, logo pensando que depois resolveríamos. Hoje, outros como nós assim procederam o que nos tranquilizou pois já devia ser costume tal procedimento! O carro lá ficou estacionado e as chaves lá foram pela abertura da caixa... Tantas e tantas vezes que temos alugado carro e nunca nos tínhamos confrontado com esta modalidade de entrega! Também, passeando pelas ruas verificámos que, hoje domingo, há lojas fechadas, lojas abertas até ás cinco e outras que fecham às 11 da noite! Vai-se pois de um extremo ao outro. A cidade está cheia de gente, agora sim, muitos turistas de todo o lado o que provavelmente se deve ao facto de Estocolmo ser um ponto de partida e chegada de Cruzeiros. Assim se via gente do oriente, italianos, franceses, falantes de língua inglesa que tanto podem ser daqui ao lado como do outro lado da Atlântico... Até amanhã

publicado por naterradosplatanos às 20:16 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 16.08.14

E por aí... na tranquila Uppsala

Isto não quer dizer que não haja movimento, longe disso, só que as bicicletas são pelo menos nesta altura o modo de transporte mais utilizado. Penso que no Inverno sueco à semelhança do que vi em Montreal elas desaparecem para só regressarem de novo na Primavera. Tão tranquilo é o trânsito no interior da cidade que esta placa diz tudo pessoas, crianças, carros e bicicletas a compartilharem algumas das ruas e convivem mesmo com as esplanadas que estão por todo o lado... ninguém grita, ninguém buzina! Hoje o dia esteve de sol e isso tem muita influência no sentir do que nos rodeia e portanto na imagem com que ficamos. Aqui, as cores das fachadas andam sempre o amarelo e o ocre... Edifícios mais antigos, Universidade, Biblioteca, um ou outro museu ocupam edifícios de séculos mais recuados e de arquitetura mais imponente A Catedral, rezam as informações que foi um despique, a seu tempo com a Noruega, para ver quem construía mais alto! É muito bonita como podem ver... O Castelo, é exteriormente imponente e pasme-se, hoje uma das alas e um torreão estão alugados a várias Companhias e mesmo numa porta secundária está um quiosque de gelados!! É preciso que as coisas se auto sustentem, mesmo os edifícios do estado! Nestas duas portas em plena fachada do palácio vendiam-se gelados OLÁ aqui designados por GB mas com exatamente o mesmo símbolo Fazia parte do roteiro ir aos jardins e à casa de Lineu, sim o Lineu que introduziu a classificação botânica que ficou com o seu nome. Os jardins estavam pouco cuidados, verdade que todas as plantas estavam classificadas mas muitas delas secas! A casa em si tinha alguma mobília do seu tempo, mas muito pouco do seu trabalho. E o pouco que existia só estava explicado em sueco, portanto não fiquei a saber mais do que sabia quando lá entrei! Refletindo sobre tudo isto, concluo para mim que na Suécia o turismo não é uma preocupação, aliás nesta nossa deambulação de 1500km para norte junto ao litoral e outros tantos para sul, feitos pelo interior, só vimos uma autocaravana de matrícula italiana, duas alemãs, algumas norueguesas e o resto, e foram às centenas, todas suecas! Veremos como serão os próximos três dias em Estocolmo.

publicado por naterradosplatanos às 19:35 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 15.08.14

Caixas das esmolas...

Nas nossas deambulações e se a porta estiver aberta, seja uma pequena igreja ou uma catedral nós entramos. Verdade que tal como aí agora acontece, também aqui as igrejas têm horários e por isso nem sempre é possível pelo menos, espreitar o seu interior!
Porém ontem em Östersund e hoje em Uppsala tivemos sorte e isso permitiu-me verificar que o papel das caixas das esmolas e elas (as caixas) também se modernizaram. Claro que as igrejas precisam de se financiar, pois elas têm também o seu papel social... Não sei se aqui é como a minha irmã conta sobre o sistema da Alemanha onde todos descontam uma percentagem do seu ordenado para a religião que professam. Quem se declara ateu a mesma percentagem é em benefício de uma obra social. Como disse não sei como é aqui. O que sei é que nestes dois últimos dias vi duas formas de angariar esses proventos.
Ontem em Östersund deparei-me com este quadro, logo depois da porta de entrada e como podem ver na fotografia



havia uma mesa, nela a típica termos que existe em todos os lados ( café expresso... difícil de encontrar), pratinhos com bolachinhas caseiras variadas e outras doçuras, tudo com o devido preço! Portanto antes ou depois das orações podias consolar-te e simultaneamente contribuir para a tua igreja.

Hoje na catedral de Uppsala a " caixa das esmolas" era muito mais moderna e prática! É tão simples como usar um terminal de Multibanco. Insere-se o cartão, digita-se o código e de seguida aquilo com que que se quer contribuir!
Prático!



Amanhã falarei de Uppsala.
publicado por naterradosplatanos às 19:09 | link do post | comentar | ver comentários (5)
Quinta-feira, 14.08.14

E por aí... de Östersund a Mora

A viagem de 307 km fez-se entre pinheiros verdes e lagos, paisagem ubíqua nesta parte da Suécia. De quando em vez pequenos lugares ligados à exploração da floresta, uma dúzia de casas sempre pintadas daquele vermelho acastanhado que muita vezes vemos/víamos em imagens de calendários. Östersund fica num enorme lago e numa das raríssimas vezes que vi algo em inglês, o cartaz dizia: "Östersund always in season" o que significa que em qualquer estação do ano há aqui algo a acontecer, mas é em pleno inverno que o mais importante acontece, já que o lago gela durante meses e eles se orgulham de ter a maior pista de gelo da Europa. Tão importante é para eles o gelo, que as temperaturas que atingem -20º permitem, que o símbolo da cidade é este: ... um cristal de gelo dentro de um coração! Mora é uma cópia de Ötersund embora mais pequena. O lago, os relvados e caminhos que o rodeiam, uma ou duas únicas ruas comerciais, nelas os restaurantes, os cafés, as esplanadas tomando conta dos passeios. A gente passa despreocupada, os velhos segurando os andarilhos rolantes, as mães empurrando os carrinhos de bebés... os outros indo às suas vidas! Já várias vezes, ao longo destes dias me pus esta pergunta: "mas parece esta gente diferente da nossa gente?" A resposta é NÃO, não parecem! Mas esta gente é sueca! Pois é, mas o que nos diferencia é invisível aos nossos olhos, o que nos diferencia, isso sim, só as estatísticas revelam!

publicado por naterradosplatanos às 18:49 | link do post | comentar | ver comentários (2)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Agosto 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
29
30

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO