….numa casa com orquídeas na varanda

 

 

 

Pelo menos de vez em quando as avós têm que servir para alguma coisa! Assim sendo e porque a P. teve que se ausentar uns dias para  terras da Sra Merkel, aqui estou eu no papel de “avó de serviço”, um serviço apenas de quatro dias, diga-se.

Tudo ficou planeado num quadro pendurado no frigorífico, onde constam o nome dos três netos, os quatro dias da semana e em cada quadrícula as entradas e saídas na escola, se há ginástica, ou natação ou em que dia é preciso levar a pasta de desenho… tudo muito arrumadinho, é só seguir a “receita”.

 

A criançada só começa a chegar a casa depois das 6!!! De manhã é que há um pouco mais de confusão, acordarem, levantarem-se, arranjarem-se, tomarem o pequeno almoço e ficarem prontos para saírem, nem sempre é pacífico: a boneca D. corre de um lado para outro a chamar à atenção da avó, o N. vem com uma nova ideia e a R. ah! essa entre o calçar de uma meia e outra já leu duas ou três páginas do livro que tem em mãos!!!                  

 

Isto para uma avó ex- professora e para quem a pontualidade era sagrada “entrar em stress” por ver os minutos passarem é comum…

 

O dia passo-o sozinha e com pouco que fazer, já que há alguém que o faça por mim e por isso com muito tempo para ir à varanda e contemplar este lindo vaso de orquídeas que todos os anos florescem aqui por esta altura.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 16:08 | link do post | comentar