A caixinha de música

 

 

 

Hoje faz anos a minha tia/madrinha melhor a “fada madrinha” da nossa meninice.

 

Já o ano passado lhe dediquei um post  http://noareeiroeporai.blogs.sapo.pt/2011/10/14/  e hoje não me queria repetir.

 

Ela hoje faz 89 anos lúcidos, cheios de genica, lutando permanentemente com o seu computador que, segundo ela nem sempre lhe obedece (!!) porém os emails cá me chegam tal com a todos os da sua extensa lista.

 

Porque dei a este post o nome de “caixinha de música”? Precisamente porque uma das suas surpresas foi mesmo esta caixinha que em baixo podem ouvir tocar. Tenho pena que a minha "fada madrinha" difícilmente o possa ouvir...afinal são os 89 anos!

 

 

 

                                        

 

  

   

Eu e a minha irmã devíamos andar entre os 10 e os 12 anos quando um dia chegou uma enorme encomenda vinda de terras de África onde ela era então professora de História e Filosofia...

 

Aberta a encomenda de lá saíram presentes para todos e para nós esta pequena maravilha, na altura reluzente com as pequenas incrustações de madrepérola… hoje como veem, acusa a idade!

Não, não tinha a bailarina, como têm aquelas que hoje encontramos no chinês mas era forrada de veludo vermelho ( hoje já muito desbotado) e com um espelho que passou, desde então a refletir as “ preciosidades” que lhe metíamos dentro.

Durante muitos dias foi aberta vezes sem conta para espreitarmos o mecanismo de tocava aquela música que nos encantava.

 

Hoje essa caixinha, embora fosse minha e da minha irmã, está comigo e é com muita parcimónia e, só debaixo da minha vista, a deixo abrir aos meus netos.

 

Madrinha, que os sonhos que, legitimamente ainda tem, possam ser uma realidade.

Mil beijinhos

publicado por naterradosplatanos às 08:00 | link do post | comentar