A pequenina Eva



Por que os pais voaram para sítios distintos e distantes a avó estará de babysitter três dias! Uma das suas tarefas será ir buscar o H. e o R. ao colégio.

Há muito tempo que não o fazia e hoje, quando ia cumprir essa agradável tarefa aconteceu que, no meio da algazarra de miúdos que corriam de um lado para o outro, uma pequenina, talvez com uns quatro anitos, se dirige a mim: "quando vem a minha mamã?". Era pequenina e os olhos escuros interrogavam-me. Baixei-me à sua altura e tentei sossegá-la: "a tua mamã está quase, quase a chegar!". Baixinho, muito baixinho ela repete: "a minha mamã está quase a chegar!"
Segui em frente tentando divisar, naquela multidão de bibes às riscas azuis, os meus dois netos... Pegar nas mochilas, vestir os coletes e arrancá-los à brincadeira ainda demorou...

Já no pátio de saída, olhei em roda talvez para me certificar que a pequenina já tinha saído com a sua mamã, mas não! Ela viu-me também e com os dois dedinhos, traduzindo o tempo em espaço, disse-me: " só falta "isto" para a minha mamã chegar"! Os olhinhos estavam prestes a chorar... passei-lhe a mão pelo cabelo e assegurei-lhe que só faltava mais um bocadinho!

No seu bibe às riscas azuis estava escrito EVA.
publicado por naterradosplatanos às 21:10 | link do post | comentar