Como soube...

Não foi pela vizinha do lado pois o meu toque de campainha nunca teve resposta e foi o mero acaso que jogou a favor da minha investigação.

Mais acima na rua há uma loja de material de rega, que pertence á mãe de ex-alunos meus, viúva e com dificuldades desde sempre.
Não sei porquê mas fiquei sempre um pouco ligada àqueles que em adolescentes foram meus alunos e àquela mãe que sozinha tantas dificuldades teve para os criar. Assim, de vez em quando passo por lá apenas para dar uma palavra.

Hoje, vinda do jardim vi a porta aberta e resolvi entrar não só para a cumprimentar como também pensando que ela poderia saber alguma coisa. Depois de me inteirar sobre o Carlos, a Fátima e o Fernando perguntei se sabia alguma coisa sobre a casa com o ramo de orquídeas pendurado no batente...
Uma senhora dos seus 60 e tal anos que entretanto entrara e portanto ouvira a minha pergunta, diz de imediato: " não, elas não a querem vender!"
Então expliquei que eu não estava interessada na casa mas apenas queria saber por quem e o porque aquele lindo ramo tinha lá sido pendurado.

Foi então que ouvi a história que aqui contei.
publicado por naterradosplatanos às 10:30 | link do post | comentar