E por aí... em Gällivare (a 1142km de Estocolmo)



Tanto quanto me lembro de há 12 anos a esta parte Gälivare era uma muito pequena cidade perdida na Lapónia e embora visualmente não se desse por ela, vivia na dependência das mina de ferro. Hoje senti-a mais descaraterizada com os novos prédios que então apareceram embora tal como então, de forma alguma tem um ar próspero! O comércio pareceu-me hoje pouco importante ,talvez por ser sábado e estar tudo fechado.
Aquilo que ainda guarda algum charme é a Estação Ferroviária que data do tempo em que aqui chegou a linha férrea que escoava o minério e que hoje se mantém bem conservada e que dado não servir já as minas abriga o Posto de Turismo e nela entram e saem alguns locais e turistas.





O dia estava de sol embora a temperatura estivesse mais baixa do que nos dia anteriores. Para mim foi excelente, já que foram estas que estiveram na base da decisão por estes lugares.
Como disse o movimento é muito pouco talvez, mais uma vez por que hoje é sábado ou talvez por serem férias!
Pessoas idosas, muito idosas aqueciam, na larga praça principal, ao Sol que hoje nasceu ás 3.20 da manhã e se porá ás 10 da noite mantendo-se ainda o crepúsculo noturno por mais umas horas, juntando-se então este ao crepúsculo matinal, nunca chegará a ser verdadeiramente escuro!

Na Lapónia nesta altura podemos realmente dizer que "ao dia não se segue a noite"!
publicado por naterradosplatanos às 20:54 | link do post | comentar