E por aí... Museu Guggenheim - Bilbao(2)

Chegamos cedo à cidade, 9.30, o que para estes lados, onde tudo só começa a funcionar às 10, algumas coisas mesmo às 11, podemos considerar que foi cedo. Ora, assim sendo fomos compensados com a fila do Museu, que embora já grande era mais pequena do que a do dia anterior.

Segundo consta Bilbao só começou a ter projeção turística quando o Museu Guggenheim abriu portas (1997) , mas eu discordo que seja só ele que faz a cidade atrativa a quem a visita.

Voltando ao museu, que poderão conhecer ou por terem estado in loco ou então virtualmente, é muito bonito, qualquer que seja o ângulo de onde se vê. A arquitetura interior também, tem assim o aspeto de várias naves de catedral... As salas enormes e brancas dispõem-se desfasadas por três andares.

No primeiro e no segundo expõem-se o contemporâneo no terceiro o moderno: Alguns Picassos, Modiglianis...

Voltando ao 2º piso destinado à arte contemporânea ou seja à arte a partir dos meados do séc.XX até aos dias de hoje. Nele se expõem pintura,escultura e ainda composições em que as formas e os materiais, acrescidas do nome de quem as imaginou, lhes concedeu o privilégio de estarem ali.

Placares em várias línguas... leio a parte em inglês, tentam explicar-me filosoficamente a concepção das obras que eu continuo sem entender!

Neste mesmo 2º andar numa exposição de pintura temporária, na grande parede branca que quase lhe pertencia, estava um quadro 2x2, o nome era IBÉRIA - Sim um quadro daquele tamanho pintado de negro, parecendo roto, quiçá desfiado, no canto inferior esquerdo! Olhei as pessoas que o admiravam, muitas, tentei fazer um cálculo por alto, umas 50 talvez, algumas mais ou menos "embasbacadas" (perdoem-me o termo pouco elegante, mas não encontro outro) não sei se por sentirem o "peso" da obra! Outras olhando e passando, talvez a pensar como eu: "o Rei vai nu"! Logo ao lado este outro, título(?) a placa que o acompanhava dizia: "sem nome". Ora se nem o autor lhe consegui dar um nome, como havia eu de o compreender? Passei em frente sem saber o que pensar ou melhor, a interrogar-me sobre quem e como se decide o valor destas obras!

image.jpeg

IBERIA

Rothko,Mark (web)

 

image.jpeg

Sem nome

Motherwell, Robert (web)

publicado por naterradosplatanos às 18:25 | link do post | comentar