Reflexo de Pavlov nas ovelhas e cabras do olival...

 

No olival aqui de trás da minha parcela do Areeiro há, não posso dizer que seja um rebanho pois só conto uns nove animais entre cabras, ovelhas e um bode!

Na encosta a erva há muito que desapareceu mas a dona que vive bastante mais a cima sempre as liberta do curral e as deixa à vontade.

Acontece que tenho permissão dela para depositar eventuais restos de poda e limpeza das minhas árvores do lado de lá do portão o que faço quando preciso.

O portão que dá para o olival é de ferro e quando se abre, talvez porque está desnivelado, bate na parede e faz um enorme barulho... Não é que todos os dias em que isso acontece vem lá de cima o "bando" das ovelhas e cabras acompanhadas pelo bode!

Propositadamente digo "bando" porque descem a encosta como se voassem! Um rebanho, por definição pasta e pastar implica andar de vagar, devagarinho! Não dizemos nós de alguém que, estando a fazer alguma coisa de uma forma lenta que "parece que está a pastar"?!

 

Por isso insisto que elas sujeitas ao reflexo de Pavlov, onde a campainha é o bater do meu portão, vêm em "bando" sobre o que resultou da limpeza das minhas laranjeiras como aconteceu hoje  mais uma vez!

 

image.jpg

publicado por naterradosplatanos às 21:16 | link do post | comentar