No Areeiro…Newsweek em papel vs. Newsweek online…

 

 

Acho que já disse aqui que era assinante da Newsweek, revista que, mais do que notícias, é uma revista de opinião. 

A Newsweek tal como a conhecia desapareceu no último mês de Dezembro com a sua última publicação material, leia-se, em papel! A partir do dia 4 de Janeiro último passou a aparecer-me semanalmente no meu iPad na sua versão eletrónica e eu não estou a apreciar esta nova forma de a ler! Certamente não vou renovar a assinatura.

 

Há muitos tempo, ainda o A. estava connosco, vão lá uns 15 anos, lembro-me que durante um almoço, tivemos uma discussão sobre este assunto. Livros, jornais tal como se conheciam até então, vs versão eletrónica que embora ainda não estivesse disponível para o comum dos mortais, nela se começava a falar-se e era já assunto abordado nos jornais. Como o meu filho estava sempre a par destas novidades não foi facil argumentar.

 

Claro que  argumentei, que um livro eletrónico não seria a mesma coisa, que não o poderia levar comigo para a praia, le-lo no café ou no autocarro... Além disso pegar-lhe, sentir o cheiro, a espessura do papel, virar-lhe as folhas seria muito diferente do frio de uma “maquineta” mesmo que a ele se assemelhasse. Claro que ele argumentou das vantagens da tecnologia que se prometia, mas cada um ficou na sua…

 

Os anos passaram, e à medida que ia tendo notícias de que a Amazon tinha posto finalmente o Kindle à venda e a publicita-lo o facto de ter um qualquer livro entre os milhares contidos na sua biblioteca, comecei-me a entusiasmar. Claro que eram todos em inglês mas como isso não era problema vá de encomendarmos um (Kindle).

Para mim foi algo de fascinante, poder ter um livro em qualquer parte que me encontrasse no espaço de segundos e a preços muito competitivos!

Isto foi há uns seis anos a trás, e desde então não comprei mais nenhum livro em papel e tenho sempre um logo ali pronto a ser lido!

 

Mas, e quanto à Newsweek? Porque estou tão reticente? Não, para mim não é a mesma coisa, a Newsweek tinha apenas umas 50 páginas em papel muito fino que permitia ser dobrada, ao alto de acordo com as colunas dos artigos, como que enrolada, e  podia também ser dobrada em quatro para meter na carteira...

Levava-a para ir lendo enquanto esperava por uma amiga, na viagem de metro ou de autocarro… sempre pronta a ajudar-me a passar o tempo em qualquer sítio que estivesse...

Agora no iPad não é a mesma coisa! Como se compreende não vou no metro com aquilo ligado e não me sento num banco de jardim com o mesmo na mão, pelo menos por agora em que este tipo de "gadgets" atrai a atenção, e eu não gosto!

 

Assim sendo talvez me passe para a Time até esta não ter versão exclusivamente eletrónica!

 

 

Aqui está porque eu gostava mais dela em papel...

 

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 16:37 | link do post | comentar | ver comentários (6)