Domingo, 07.12.14

O Pai Natal está fora de moda... pelo menos em Paris!

Estamos a três semanas o Natal e Paris veste-se parcamente para as festividades.

Claro que a cidade é imensa e apesar das nossas deambulações pode ter-me escapado algo... No entanto nas ruas que todos os visitantes percorrem só havia iluminações na Rue de La Paix e na Avenue de l'Ópera e estas sem serem espetaculares.

Não vi presépios, nem renas, nem um único Pais Natal! Nos grandes armazéns, se bem que mais profusamente iluminados, as alusões à época não se sentiam. Certamente o Pai Natal deve estar fora de moda e por isso até as Galerias La Fayette o substituíram por monstros e monstrinhos de todas as cores, como mostra a publicidade que fotografada no metro. Verdade mesmo!

Estranho ou talvez não, pois tendo a França atualmente muitos credos e religiões deve ter sido decidido assim, para não ferir susceptibilidades!

 

Esta é a minha interpretação baseando-me sobre algo de semelhante que constatei no Natal de 2010, em Nova York onde as figuras natalícias se limitavam ás típicas figuras de soldadinhos de chumbo e de quebra-nozes!

image.jpg

 

Como foi tirada já com o metrô em movimento não tem qualidade e público-a só mesmo para mostrar que o Pai Natal velho e cansado deu lugar a estes monstrinhos arrebitados!

image.jpg

publicado por naterradosplatanos às 15:55 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 05.12.14

Sentimentos opostos..

Nunca das outras vezes que aqui estivemos tive oportunidade de visitar estes dois lugares que hoje me suscitaram sentimentos tão opostos.

No primeiro caso, porque nunca consegui convencer a minha outra metade, no segundo porque simplesmente não aconteceu.

Hoje, com certa relutância anuiu ao primeiro e ao segundo com prazer.

Vejamos, sempre tinha ouvido dizer que o Pére Lachaise (cemitério) era um sítio a visitar em Paris e até o Fugas, suplemento de viagens do Público lhe concedeu uma reportagem...

Não sei como expressar a sensação perante uma amontoado de tumbas que as ausências foram deixando decrépitas... Soturno pese a estatuária de algumas.

Chopin está lá e alguns amantes da sua música deixaram flores... Posso dizer que entrei e saí a correr pois foi-nos difícil aguentar o ambiente! Depois de procurar onde repousava Chopin já não tive coragem de procurar a tumba de Balzac ou de Edite Piaf...

 

 

À tarde pelo contrário foi um banho de serenidade para os olhos e para a alma - Museu d'Orsay!

Quem vier por aqui, se não tiver tempo para mais, suba pelo menos ao 5º piso e deleite-se vendo Monet, Cesane, Degas, Renoir e outros impressionistas. Admire o Starry Night de Van Gogh, os Lírios de Água de Renoir e muitos outros que todos nós conhecemos  de imagens, que ao longo das nossas vidas, temos visto reproduzidas.

Além disso respire o ambiente do Museu que substituiu, há uns 30 anos a trás, uma estação ferroviária a quem a modernidade tinha tirado o préstimo. Admire as suas paredes, a estrutura metálica e o fabuloso relógio que durante anos marcou a chegada e a partida das gentes que por ela passou.

Como era absolutamente proibido tirar fotografias no seu interior não posso documentar o que afirmo, mas o Google esclarecerá os/as meus/minhas leitoras mais curiosas.

 

Bem, espero mesmo que esta noite não sonhe com vampiros... que pelo contrário sinta a magia de estar sobe um céu estrelado como o de Van Gogh!

 

image.jpg

Imagens de pesquisa

 

Blue Water Lilies, Renoir

image.jpg

Starry Night, Van Gogh

image.jpg

publicado por naterradosplatanos às 18:44 | link do post | comentar | ver comentários (9)
Quinta-feira, 04.12.14

Não há arranha-céus em Paris...

Se excluirmos o Montparnasse podemos dizer que dentro do perímetro da cidade eles não existem. Dirão, então La Defense? Bom, essa onde eles são muitos e lindos ficam para lá da circular e das Portas de Paris.

Dentro de portas, o casario é homogéneo e monumental, porém também aqui temos que falar de algo que, para mim, é uma espécie de excrescência no tecido urbano de Paris!

Não discuto o que o interior oferece aos visitantes mas o seu aspeto exterior torna-se anacrónico no meio dos vestutos  edifícios que o rodeiam.

Há muitos, muitos anos o vê-lo fez exclamar o meu filho: "mas parece uma fábrica!" Tive que concordar com a sua visão!

Se George Pompidou quiz mesmo deixar algo associado à sua presença no Eliseu, não há dúvida que o deve ter conseguido pois ninguém consegue ficar indiferente à sua arquitetura!

 

Eu, continuo a comungar da opinião, do então garoto de 8 anos, e continuo a achar que o Centro George Pompidou, é a isso mesmo que se parece, uma fábrica!

 

image.jpg

image.jpg

image.jpg

publicado por naterradosplatanos às 18:33 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 03.12.14

Encontro em Paris...

O acaso trouxe-nos a Paris na mesma semana, nada de combinado e praticamente soubemo-lo na hora!

 

A minha sobrinha Sara depois de um longo ano de estudo tirou umas férias sabáticas e o destino foi Paris. A minha ex-aluna Fátima teve um convite da Sorbone para dar umas aulas no âmbito das migrações e ei-la em Paris na mesma semana.

 

A vontade do encontro partiu delas pois eu jamais ia pedir a duas jovens de sucesso que dessem algum do seu pouco tempo, para se encontrarem comigo porque, em Paris o tempo é sempre pouco!

 

Dia 3 às 3 da tarde em frente à Ópera, foi a mensagem que circulou entre nós, e hoje lá estávamos!

Estava frio e então que melhor do que irmos sentar-nos numa "creperie", saborear um belo crepe de chocolate e conversarmos?! E assim foi na Creperie Traditionelle no nº2 da Rue Hanovre!

 

image.jpg

 

image.jpg

Foi mesmo muito emocionante, pela coincidência e pelo prazer de nos abraçarmos aqui em Paris!

 

Obrigada Sara, obrigada Fátima!

publicado por naterradosplatanos às 20:37 | link do post | comentar | ver comentários (5)

Post para os meus filhos

Lembram-se? Estivemos aqui todos juntos pela primeira vez em 1987.

Lembro-me como todos se aguentavam tão bem e quantas coisas novas puderam ver. Aguentaram a fila no Louvre, subiram a pé a Torre Eifel, batismo exigido quando se vinha pela primeira vez, subiram as ruas íngremes de Montmartre, mais, e muito mais!

Nos nossos Diários de Viagem está tudo em pormenor e neles uma fotografia que me tiraram na escadaria de Montmartre e que na altura fez o A. exclamar: "mamã, pareces mesmo uma turista profissional"! A expressão está ainda viva!

 

Hoje, 30 anos depois, tirei outra mais ou menos no mesmo sítio, já não estou de calções nem de sandálias e o meu cabelo agora já é branco... mas, o Guia Verde Michelin ainda é o mesmo!

 

Trinta anos é muita coisa!

 

image.jpg

/p>

publicado por naterradosplatanos às 11:39 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Terça-feira, 02.12.14

Nas ruas de Paris...

Há uns anos que aqui não vínhamos e no Inverno nunca tinha acontecido.

Está frio, 3º foi hoje a temperatura máxima e acordamos com nevoeiro. Para a madrugada anuncia-se neve, mas isso em nada compromete andar nas ruas, pelo menos a nós!

Paris é muito diferente de Londres, não só na monumentalidade como na dispersão do que sempre se quer ver, no nosso caso rever... Hoje o dia foi mesmo dedicado a "flâner" por ruas, avenidas e Boulevardes : uma espreitadela na Ópera, na Madeleine, na Place de La Concorde, espreitar o Sena, percorrer os Campos Elísios até à Etoile, trotar pelos Boulevardes traçados por Hausman o grande arquiteto de Paris...

Na Madeleine anunciava-se um coro Godspel afro-americano, que sem ser extraordinário foi agradável.

É inverno, temperaturas a rondar os 0º, árvores quase despidas, chão coberto de folhas já muito pisadas... as conhecidas esplanadas, de cadeiras de palha, estão agora reduzidas ao que um toldo pode abrigar, porém as floristas, essas, continuam como sempre a ocupar o seu lugar nos passeios onde sempre estiveram...

 

image.jpg

image.jpg

image.jpg

image.jpg

publicado por naterradosplatanos às 22:24 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Soixante-dix à Paris...

C'est tout, aujourd'hui!

tags:
publicado por naterradosplatanos às 10:06 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 01.12.14

Juramento de Hipócrates

A "nossa médica de família " fez ontem o juramento de Hipócrates, ontem pelo fim da tarde na Casa da Música. Só os pais puderam assistir mas todos nós estávamos com ela.

 Imagino que deve ter sido um momento muito emotivo para os três e para a S. muito profundo!

O Juramento de Hipócrates deixou de ser obrigatório e hoje só jura quem sente isso como um dever e se sente com força para o respeitar toda a vida.

 

O texto do juramento, e como é lógico, veio sendo adaptado desde o séc. V a.C quando foi escrito... já não juram por Apolo, por Esculápio ou Panaceia...

Muitos séculos decorreram e portanto hoje, a percepção do certo e menos certo, só alguns pontos têm a ver com o então. As sociedades hoje regem-se por outros paradigmas e em pelo menos num ponto o juramento não está de acordo com os tempos que correm:

 

Guardarei respeito absoluto pela Vida Humana desde o seu início, mesmo sob ameaça e não farei uso dos meus conhecimentos Médicos contra as leis da Humanidade.

 

O que eu te desejo S. é que nunca tenhas que te confrontar com alguma escolha (hoje legalmente possível), que um dia possas ter que vir a fazer!

 

 

image.jpg

 

 

publicado por naterradosplatanos às 10:52 | link do post | comentar | ver comentários (3)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Dezembro 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
16
17
18
20
22
23
24
25
26
27
29

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO