Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Areeiro e por aí...

No Areeiro e por aí...

13.07.15

E por aí... Le Monde e Le Figaro


naterradosplatanos

Normalmente compramos o Le Figaro porque o Le Monde só sai à tarde mas, agora em plena crise grega às vezes compramos os dois par confrontar opiniões.

Ora hoje um dos artigos do Le Figaro dizia o seguinte: podemos comparar os gregos a um doente que dizia OXI ao remédio que lhe foi receitado mas a quem o médico obriga a tomar dizendo NAI !

 

Com todo o respeito pelos gregos, é muito esclarecedor lermos outros jornais que não os nossos!

image.jpg

13.07.15

E por aí... OFFLINE !


naterradosplatanos

Antigamente, no tempo dos filhos a escolha dos campings era baseada não só na qualidade, mas sobretudo na existência de piscina, pois nessa altura no Areeiro ainda não a tínhamos e portanto era qualquer coisa muito desejada.

Hoje os parâmetros modificaram-se ligeiramente. A piscina já não interessa mas o Wi-Fi tornou-se condição sine quoi none!

Porém como a internet ainda não é tão ubíqua quanto podemos pensar e como estamos na época alta dos franceses, os dois parques que selecionamos estavam esgotados, portanto não nos restou outra alternativa que não o Parque Municipal em La Rochelle... e este ainda não conhece essa mordomia!

Assim há dois dias que estamos OFF. Assim sendo, este post foi escrito offline e será publicado amanhã em Vannes!

La Rochele é muito interessante, cidade de piratas e comerciantes, mantém, na sua parte antiga vestígios desse passado.

13.07.15

E por aí... Duas faces da mesma moeda


naterradosplatanos

Ter uma autocaravana é muito bom pois anda tudo connosco (desde a agulha com linha à esponja para limpar sapatos e muito mais) é estarmos em casa morando apenas noutra rua. Porém, como tudo tem os seus senãos e um dos senãos comprovou-se hoje quando fazíamos o percurso em volta da Bacia do Arcachon. A intensão era pararmos em Andernos Les Bain para passearmos no Front de Mer, tomar o café e ler o Le Figaro numa esplanada contemplando o golfo. Depois "flanêr" na cidade onde a produção de ostras compete com o turismo de praia. Mas qual quê? Logo à entrada uma postura municipal informava da proibição de estacionamento de autocaravanas em qualquer lugar que não fosse num parque próprio lá para a saída da cidade. Recusamo-nos nos a tal já que hoje a temperatura prevista era de 30º e nós que vínhamos em busca de tempo fresco... P.s o Wi-Fi por aqui é mt fraco e não permite publicar imagens. Fica para mais tarde.

Editado com as imagens que na altura não foi possível publicar

image.jpg

image.jpg

13.07.15

Reflexões e não comparações...


naterradosplatanos

Viajar com o filhos enquanto crianças/adolescentes é muito compensador isto na medida em que vemos coisas que provavelmente não iríamos ver sozinhos, por exemplo não teríamos esperado duas horas e meia para subir no comboio de cremalheira até La Rhune, não nos teríamos esforçado até ao topo da Duna do Pilat para nos deslumbrarmos com o mar azul lá em baixo, não visitariamos o parque ornitológico ou mesmo tomado o hovercraft para St Helier ou ainda fazer uma visita a o interior de um qualquer Palácio do Vale du Loire...

Agora é diferente, não há propriamente desígnios a cumprir apenas "flanêr" quase sem propósitos...

 

Estou a escrever este post na autoestrada para o Arcachon que resultou do alargamento da velhinha RN10 que ligava a fronteira francesa a Paris e tantas vezes percorrida por nós.

 

Os pinheirais que a ladeavam desapareceram e agora é assim:

image.jpg