Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No Areeiro e por aí...

No Areeiro e por aí...

25.10.16

Não tenho raízes...


naterradosplatanos

Durante a viagem de ontem vim refletindo no facto de sentir que não tenho raízes!

A cidade que me viu nascer, viu-me deixá-la aos 17 a caminho da faculdade, depois a cidade que me "deu" um curso teve-me 5+ 5 anos, depois veio o Alentejo que me "tem" há 42 , porém sem nunca ter conseguido nela lançar verdadeiras raízes.

Meditando sobre isto concluí que na realidade eu só tenho aqui uma única raiz que me prende, a minha casa, aqui no Areeiro!

Pudesse eu transplanta-lá como faço com as árvores do meu pomar e eu não estaria aqui... ingratidão para esta cidade dirão. Sim, pois foi nela que passei dos dias mais felizes da minha vida: exercí a profissão que me preenchia, aqui criei os meus filhos sem preocupações, primeiro na pacatez da Praceta, depois no Areeiro. Tudo estava a dez minutos de casa, a escola, o colégio, a fábrica... e isso contribuiu para a vida calma que levámos  - assim uma espécie de linha reta onde tudo era mais ou menos previsível.

A escola acabou, a fábrica também, ficaram os conhecidos mas estes não contribuiram para criar raízes...

Assim temos apenas uma raiz que sendo tão forte nos mantém aqui, essa raiz é a nossa casa!

image.jpeg

 

 

 

24.10.16

E não queria cair!


naterradosplatanos

Estava tão seguro que nem os esforços do R. o faziam abanar! Mas como o que o havia de substituir já espreitava lá atrás, ir ao dentista foi a única solução.

Foi... e ao que me foi dito portou-se tão bem, apesar da pica da anestesia, que mereceu um elogio do dentista que o presenteou com o seu "velho" dente embalado como vêem na fotografia que aqui fica para " memória futura".

image.jpeg

Não sei se a fada dos dentes deixou também algum presente, mas é muito provável que sim. E como o queda do primeiro dente é sempre um dia especial houve um miminho também especial: panquecas com marmelada acabada de fazer!

image.jpeg

image.jpeg

17.10.16

Também por cá...


naterradosplatanos

Só depois da minha estadia no Canadá aqui é que dei por mim mais atenta aos tons outonais. Claro que o Canadá fica a milhares de quilómetros de Portugal, a sua floresta infinitamente maior, a variedade de árvores imensa e por isso não há termo de comparação. No entanto também encontrei alguma beleza nestas fotografias que tirei...

image.jpeg

image.jpeg

image.jpeg

14.10.16

O "menino" voltou!


naterradosplatanos

Lembram-se deste gatinho?

image.jpeg

O gatinho que nem forças tinha para miar e que apareceu á porta de dois benfeitores, que o adotaram? A história passada está aqui .

O "menino", nome que lhe foi dado, andou uns dias desaparecido para grande tristeza da dona, mas hoje recebi a notícia de que ele tinha regressado.

 

Aqui fica a prova de felicidade dos dois contemplando do alto a cidade de Lisboa:

 

image.jpeg

 

09.10.16

Dia 16 - João Vaz Corte Real e o começo de férias!


naterradosplatanos

É exatamente este o nome do avião que nos trouxe de regresso.Pareceu-me absolutamente novo, o que se pode constatar pelos vidros da janelas que são ainda muito transparentes e pelas casas de banho.

É uma linha iniciada  pela TAP em Junho e nela deve estar a apostar. O avião vinha totalmente cheio, muitos passaportes de capa azul com a inconfundível "Fênix", o que evidências que muitos luso-americanos e americanos já descobriram a rota.

A comida da classe turística, onde viajamos, foi de excelente qualidade (peito de frango grelhado, puré, e grelos cozido+queijo de ilha de entrada, salada super-fresca, e um quadradinho de cheesecake de limão- divinal!)

Duração do vôo 5.50 min... chegamos a Lisboa ao nascer do Sol.

 

P.s. Agora sim, estamos de férias, na pacatez do Areeiro!

P.s. Acrescento que não fui paga para fazer este elogio à TAP!

Pág. 1/2