Sexta-feira, 28.08.20

Visita guiada ☹️

 

Há quem afirme que agora (em tempo de pandemia) é que é bom ir aos museus! Se for como no Museu Marítimo de Ílhavo, eu certamente não concordarei.

A visita de hoje funcionou assim: os grupos, que são de meia em meia-hora, têm uma guia que obviamente, tal como todos, usa máscara (o que dificulta o entendimento), o número de visitantes é limitado, o grupo que integramos era de dez e logo fomos  avisados que não poderíamos ficar no museu mais de 45 minutos!
A senhora foi explicando, explicando sem nos deixar tempo para delongas...

O que me levou lá foi o sabe-lo dedicado à faina da pesca do bacalhau  magistralmente mostrada na série televisiva “Terra Nova” que tem por base  “O Lugre” de Bernardo Santareno e que sigo com muito interesse.

Na realidade o que lá é apresentado  é um bacalhoeiro (parte) numa escala reduzida compatível com o espaço disponível. Foi construído já dentro do Museu e mostra apenas o convés, não tem velame nem casco! Claro, um verdadeiro bacalhoeiro não poderia estar debaixo de tecto teria sim que estar como o Cuttysark em doca seca.

 

O Museu tem também uma lindíssima coleção de conchas dos mares de todo o mundo mas que não pudemos admirar como queríamos porque não nos deixaram... Por isso as visitas guiadas na maior parte das vezes, não se coadunam connosco, umas porque nos bombardeiam com coisa que não nos interessam, outras porque não nos dão tempo para ver o que gostaríamos!

 

A reportagem, que sofre de pouca luz...

 

A6DFDD62-1893-494A-B984-02227682F4DC.jpeg

7B2FAC71-6703-447B-A5E9-AF974F220A0E.jpeg

C2FB6D27-A51A-49EF-B065-254AC518352E.jpeg

 

 

 

publicado por naterradosplatanos às 17:35 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Aveiro: os passadiços da Ria

Este passadiço não galga vales nem trepa vertentes, é uma passadiço “manso” como são as águas da Ria que ele borda.

Ao todo são sete quilómetros ao lado do sapal, entrando aqui e ali em pequenos bosques de eucaliptos cheirosos, para de novo continuar num tabelado perfeito e protegido, não vamos nós distraídos pelo que nos rodeia e... darmos um passo em falso!

 

Aqui ficam algumas fotografias que feitas em modo “click-clack” e mesmo na não pressa do andar, nem sempre conseguem mostrar como é um passeio a não perder.

 

5EB0D588-4510-426C-8B75-CBB75CA971C5.jpeg

1E672D9E-BD50-4E91-8F84-4D8BA1B06A63.jpeg

40EDEC9F-6974-47DA-9E8D-82B65A7069FA.jpeg

970C8306-1CD2-420B-A20C-F7687D1F3039.jpeg

CC62B93D-1F57-48BD-8F93-F4A52C02FB62.jpeg

46FA6639-8FCE-4892-9D3F-4E9B2B901290.jpeg

4833D565-A121-4567-BF62-55C07360651A.jpeg

 

publicado por naterradosplatanos às 14:05 | link do post | comentar | ver comentários (4)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Agosto 2020

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
20
21
22
24
31

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

tags

subscrever feeds

blogs SAPO