Case Study: djuntamo*, sabura*

O bairro ocupa um morro, um privilégio diz o guia Paulo: na passagem  de ano temos a melhor vista do fogo de artifício, desde o lado de Sintra e num ângulo de mais de 180º!

Realmente de um certo ponto, a vista é linda. Duas ruas sobem íngremes e delas um dédalo de ruas estreitas: não há praticamente gente nas ruas, essa gente que está ausente levantou-se ainda era escuro e escuro regressará a casa... A cor da pele e a origem mantém a comunidade coesa e é aqui que o crioulo djuntamo  tem todo o sentido.

Nota-se que as habitações cresceram conforme as necessidades: porque a família cresceu ou porque houve/há que abrigar amigos que vão chegando das terras lá de longe. Os rés-do-chãos abrigam, pequenas mercearias; o cabeleireiro e a cabeleireira peritos nos intrincados desenhos de cabelos; o alfaiate que costura capulanas para homens e mulheres nas cores coloridas  das suas terras... na esquina acima, a vendedora da fruta e legumes, mais além a vendedora do peixe há mais de 20 anos; numa porta mais acima uma ama contratada pela comunidade brinca, num pequeno terraço, com quatro pequeninos de 3ª ou 4ª geração, cujas mães os deixaram aí bem cedo... O nosso guia, leva-nos então ao ponto aglutinador do bairro, o Moinho da Juventude , associação a que os moradores deram corpo e que presta serviços à comunidade: ocupação de tempos livres das crianças, entretenimento para os velhos, cuidados para quem precisa; numa  sala com Wi-Fi, ensina-se quem quiser aprender a usar o mundo virtual...

Perguntado sobre de onde vem o dinheiro para tudo isto, respondeu-nos que há várias  ONGs que com eles trabalham, que há estudiosos sociais que por lá passam...que já “deram” mesmo o seu bairro para cenários de filmes e que tudo isso gera receitas.

Estudiosos sociais passam por aqui, há umas semanas tiveram um grupo de japoneses e segundo o Paulo, que fala inglês, vem gente de muitos outros lugares que querem estudar esta comunidade sui generis, considerada um case study.

 

Todas as actividades culturais fazem parte do  Projeto Sabura  que não abdicando da sua negritude quer ajudar a integração no meio dos brancos...

 

 

*djuntamo - ajuda mútua

 

*sabura - estado de alma (positivo)

 

 

A 3ª ou 4ª geração

18AC08AE-22C6-43C5-AAB6-B90F5607D8C4.jpeg

AEF25B5F-2C19-49CC-B256-74C83D106D15.jpeg

O nosso guia conversando com o Alfaiate

AE249999-35B0-4041-A3D3-EF2A71654BCF.jpeg

publicado por naterradosplatanos às 16:42 | link do post