Elas não iam à escola...

 

Lembrei-me delas, das três, da D. Luísa, da D.Alice, da D. Arminda... todas elas trabalharam para mim, todas elas me ajudaram com os filhos... e todas elas eram analfabetas!

 

Lembrei-me delas quando na estrada nº4 de regresso ao Areeiro vi o cartaz!

 

Naqueles tempos, o tempo delas meninas, ir à escola aqui no Alentejo, (para além das vilas e das cidades), não era fácil. Quem vivia nos “montes” estava longe dela, além disso os braços, mesmo que pequenos eram precisos... E para que é que uma mulher precisava de “letras” se a sua vida estava traçada, tal como a da sua mãe e todas as que as antecederam?

Os largos horizontes da planície alentejana contrastavam assim com os estreitos horizontes destas mulheres!

 

A que escreveu o cartaz já não morará num “monte” mas certamente ainda cultiva uns palmos de terra... provavelmente terá uma máquina de lavar a roupa, televisão certamente e até é muito provavel que tenha um microondas... coisas que se adquirem “ali”, as “letras”, essas já não é possível, o tempo de as adquirir prescreveu há muito!

 

6442055D-9D23-4BE3-AB1F-E1317B73C2D3.jpeg

 

publicado por naterradosplatanos às 17:32 | link do post | comentar