Quando eu cultivava morangos...

Quando adquiri mais um bocado de terra ao meu vizinho Azeitona com o intuito de me dedicar à agricultura caseira, também os morangos aí tiveram lugar.
Morangos cultivados a preceito, o que significa em dois camalhões aí com uns três metros de comprimento, revestidos a plástico preto e com rega gota a gota no seu interior...
Na altura não havia Google e portanto socorri-me da Lista de Páginas Amarelas e lá encontrei um inglês, que perto de Sesimbra, vendia pés de morangueiro. Também não existia GPS mas eu, acompanhada dos meus filhos lá encontramos a dita quinta...
Nesse ano como era natural a produção foi pequena, mas nos anos seguintes foi excepcional. Eram lindos no aspeto mas sobretudo saborosos, como não mais comi. Também eram grandes, de tal forma que uma colega minha, que já não está entre nós, lhe chamava " morangos de três dentadas" pois segundo ela era o número necessárias para comer cada um!

Passados uns quatro ou cinco anos a qualidade degenerou, ainda os replantei mas já não os do inglês e como a qualidade era fraca desisti. Agora compro-os, só na época, e não muitas vezes pois a maior parte das vezes são tão duros que nem maçãs, não sabem a morango e não têm açúcar!
Este ano foi a primeira vez que os comprei pensando serem cultivados nas nossas estufas, mas enganei- me!
publicado por naterradosplatanos às 12:26 | link do post