Quem amamos devia ser eterno!

Tive uma infância muito feliz e muita, muita dessa felicidade lha devo...

Quando regressava da faculdade havia uma mala pequena, que sabíamos que tudo o que lá vinha era para nós...

Era uma espécie de mala mágica que se abria e que nos parecia iluminar-se...de lá saiam umas vezes bonecas, outras vezes reluzentes trens de cozinha, depois puzzles, mais tarde livros e mesmo uma bicicleta chegou pelo correio de então...

 

Crescemos, certo que a nossa adolescência foi longe dela mas sempre havia alguma surpresa que nos chegava!

Depois voltamos a tê-la por perto e com todo o carinho nos recebia... até aos últimos dias que esteve entre nós, teve também toda a nossa ternura!

 

Faria hoje 95 anos e daqui a dois dias, dois meses que os seus olhos verdes se fecharam para sempre!

 

publicado por naterradosplatanos às 08:39 | link do post